O que afinal é Cultura Organizacional?

Este post faz parte da série de transcrições das aulas de Psicologia Organizacional e do Trabalho ministradas pelo Professor André Bruttin no curso de Psicologia da PUC-SP

Aula 3

O que é Cultura Organizacional?

A cultura organizacional pode ser definida como o conjunto de valores éticos e morais compartilhado pelos membros de uma empresa em todos os seus níveis hierárquicos. Ela envolve fatores como crenças e hábitos, comportamentos e políticas internas e externas dos funcionários.

Essa cultura organizacional é que define a identidade da companhia e a diferencia das demais.

Também orienta os clientes e parceiros quanto a realização de suas tarefas e a postura a ser adotada pelos profissionais dentro do ambiente de trabalho. Ou seja, a cultura organizacional institucionaliza as maneiras de agir e pensar dentro de uma organização.

As 5 dimensões culturais de Hofstede

Geert Hofstede, um psicólogo holandês, desenvolveu uma concepção de cultura baseada em 5 dimensões culturais. Segundo Hofstede, existem grupos culturais nacionais e regionais que afetam o comportamento de sociedades e organizações e que são muito persistentes através do tempo.

A concepção cultural de Hofstede se baseia em um estudo que ele fez com funcionários da IBM em 50 países, a partir do qual desenvolveu as 5 dimensões culturais que influenciam o comportamento dos funcionários dentro das organizações. São elas:

  1. Distância de poder: Analisa como os membros menos poderosos da organização aceitam ou esperam que o poder seja distribuído na empresa. Determina qual o grau de igualdade entre os líderes e funcionários de uma empresa. Uma distância de poder alta determina uma menor igualdade dentro da organização, poder centralizado e uma hierarquia bem definida. Por outro lado, uma distância de poder baixa determina um poder menos centralizado e maior igualdade entre os profissionais.
  1. Individualismo versus Coletivismo: Mede a necessidade que as pessoas têm de cuidar de si mesmas e de familiares próximos e da organização a qual pertence.  Culturas individualistas promovem atitudes voltadas para favorecimento próprio e uma preocupação maior com o desenvolvimento pessoal e cuidados com a família e pessoas próximas. Já culturas coletivistas prezam por uma preocupação com o coletivo e com quadros sociais. Visa o desenvolvimento e crescimento da empresa como um todo.
  1. Aversão à incerteza: É o grau de ameaça que os membros de uma organização sentem em situações desconhecidas. O quão desconfortável os funcionários de uma empresa se sentem ao se depararem com situações inesperadas?
  1. Masculinidade versus Feminilidade: É o grau de valorização de fatores “masculinos” e “femininos” dentro de uma organização. Características comuns das culturas femininas: Focada em qualidade de vida; trabalhar para viver; as coisas pequenas e lentas são agradáveis; Compaixão para com os menos afortunados; os conflitos são resolvidos através do compromisso e da negociação. Exemplo de países: Suécia, Noruega, Finlândia, Dinamarca e Holanda. Características comuns das culturas masculinas: Centrada na ambição; viver para trabalhar; as coisas grandes e rápidas são admiradas; Admiração pelo o sucesso; os conflitos são resolvidos permitindo que os mais fortes ganhem. Exemplo de países: Japão, Venezuela, Itália, Irlanda e México.
  1. Orientação de curto prazo versus de longo prazo:  Se refere em que medida uma sociedade mantém ou adaptam suas tradições. Ainda, refere-se ao modo em como se incentiva a lidar com poupança, dinheiro e respeito pelos outros e pelos mais velhos. Características comuns de culturas com Orientação em Curto Prazo: O esforço deve produzir resultados imediatos; há uma pressão social para gastar mais; Os lucros imediatos são mais importantes que as relações. Exemplos de países: Estados Unidos, Inglaterra e Espanha. Características comuns de culturas com Orientação em Longo Prazo: A perseverança e o esforço produzem resultados lentamente; é importante economizar e ser cuidadoso com os recursos; Disposição para adiar seus próprios desejos por uma boa causa. Exemplos de países: países do Leste da Ásia, como a China, Coréia e Japão.

Alguns Exemplos de Culturas Organizacionais

  • Google: Os Googlers, nome dado aos funcionários da empresa, trabalham em um ambiente informal e divertido. Refeições gratuitas, viagens, festas, premiações, uma série de benefícios são reflexos de uma cultura centrada no bem-estar dos funcionários. Tudo isso contribui para que os colaboradores se sintam motivados a executar suas tarefas com qualidade e empenho, o que impacta diretamente nos resultados da empresa.
  • Facebook: Possui uma cultura organizacional com foco no trabalho em equipe e comunicação aberta. A empresa preocupa-se em estimular o crescimento pessoal e profissional de seus funcionários. Os líderes se relacionam com seus liderados de maneira mais horizontal e próxima.
  • Apple: desenvolveu uma cultura organizacional focada em criatividade, inovação e autonomia dos colaboradores no desenvolvimento de suas atividades. Steve Jobs costumava dizer que a Apple é mais do que uma empresa que oferece soluções em tecnologia; para ele, a Apple é uma organização que trabalha com arte.

Escrito e editado por Olívia Campos

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *